DETRAN-RJ: um modelo em identificação digital no país

| AddThis

O cidadão do Rio de Janeiro leva em seu bolso o mais moderno e seguro documento de identificação do Brasil. O RG confeccionado no estado é resultado de uma tecnologia pioneira, certamente uma referência para a implantação do Registro de Identidade Civil (RIC) em todo o território nacional. Em parceria com a Montreal, o Estado do Rio adotou o sistema de identificação automática de impressões digitais – AFIS – na emissão do Registro Civil. Trata-se da última fronteira na elaboração de documentos de identidade.

Mais de nove milhões de pessoas no Rio de Janeiro ¬– o equivalente a quase 60% da população do estado – têm seus dados, foto e impressões digitalizados em códigos bidimensionais, o que torna o RG fluminense praticamente imune à falsificação e a outros tipos de crimes. Significa dizer que as vantagens do AFIS vão além da agilidade e modernização da emissão do documento civil, por si só um importante benefício para o cidadão. A nova tecnologia é também uma valiosa ferramenta para o sistema de segurança pública do estado, ao impedir a duplicidade de cadastros e reduzir consideravelmente o tempo gasto no processo de identificação pessoal. O AFIS revelou-se ainda um eficaz serviço de proteção ao comércio, contribuindo para a expressiva redução do número de fraudes baseadas na falsidade ideológica.

A tecnologia é consequência da parceria de mais de uma década entre a Montreal e a Dermalog Identification Systems GmbH, uma das mais importantes empresas de TI da Alemanha. O AFIS é capaz de identificar corretamente 129 milhões de impressões digitais em apenas um segundo. O processo biométrico elimina justamente uma das principais limitações dos sistemas convencionais de identificação: a listagem de milhares de pessoas com o mesmo nome, o maior fator de atraso no trabalho de reconhecimento pelo registro civil.

“Comparar os dados de uma pessoa em meio a um cadastro com milhões de registros é um processo extremamente complexo e com elevada possibilidade de erro quando feito com base nos sistemas tradicionais. No entanto, a identificação por meio dos códigos bidimensionais apresenta uma taxa de acerto acima dos 99%.”, explica o diretor de Assessoria de Tecnologia da Montreal Informática, Antonio Carlos Censi.

Além do Rio de Janeiro, o sistema de identificação biométrica desenvolvido pela Montreal, em parceria com a Dermalog, também é usado no Acre, Amazonas, Roraima, Piauí, Ceará, Pernambuco e Alagoas. A solução é compatível com qualquer plataforma de hardware e software para os servidores centrais.

O AFIS passou a ser adotado no processo de identificação civil no Rio de Janeiro em 1998. Desde então, com o permanente aperfeiçoamento do sistema, este trabalho ganhou em segurança, agilidade, unicidade e integração. “Tecnologias como essa são absolutamente indispensáveis para a modernização e a segurança da vida em sociedade. O Rio de Janeiro tem um dos modelos de Registro Civil mais eficientes e seguros do mundo”, afirma Luis Antonio de Abrantes Coelho, diretor de Identificação Civil do Detran, órgão responsável pela emissão de carteiras de identidade no estado.